quinta-feira, 8 de julho de 2021

Hospital cobra mais de R$ 200 para pais segurarem seu bebê após o nascimento; caso gerou polêmica na web


 
Foto: Reprodução
Mais um caso envolvendo nascimento de bebês gera polêmica nas redes sociais. Dessa vez, o que chamou atenção dos internautas foi um hospital que cobrou cerca de R$ 130 para que os pais segurassem seu filho após o nascimento.

O caso aconteceu em Utah, nos Estados Unidos, no ano de 2016 e está dividindo opiniões. Ryan Grassley, pai do bebê, deu uma entrevista ao canal CBS contando sua versão dos fatos e indignado com a cobrança feita pelo Hospital Utah Valley. O que ocorreu foi que após a sua esposa, Lidia Cuevas Toribio, dar á luz ao seu filho, ela teve um momento de segurar a criança, mas ele não imaginava que seria cobrado por essa prática, que é benéfica ao bebê e a mulher.

Grassley contou que a enfermeira que estava com eles na sala do parto perguntou se ele e a esposa queriam “pele com pele”. Após a resposta positiva, o bebê foi limpo e entregue aos pais para o primeiro momento em família, eles tiraram fotos e curtiram os minutos com a criança.

“A enfermeira me deixou segurar o bebê que estava no peito da minha esposa. Dei minha câmera para ela tirar algumas fotos nossas. Tivemos uma experiência muito positiva, mas rimos bastante quando vimos a fatura do hospital”, disse Grassley em uma publicação na internet. O pai chegou a postar a fatura onde estava descrito o custo com o título “pele com pele”.



O hospital se explicou e deu sua versão dos fatos. O porta-voz do Hospital Utah Valley deixou claro que a cobrança foi por causa da enfermeira adicional que é trazida para o centro cirúrgico em caso de cesariana.  “Isso é para garantir que ambos os pacientes permaneçam seguros. Há um custo adicional. O valor não é para segurar o bebê, mas para o cuidador adicional necessário para manter a segurança do paciente”, finalizou.

Nas redes sociais, os internautas acharam um absurdo e demonstraram receio em relação a essa prática.  A imagem da fatura foi vista por mais de 4 milhões de pessoas e viralizou. Grassley aproveitou a visibilidade e propôs uma vaquinha para pagar a conta do hospital e disse que o que restante iria utilizar para fazer vasectomia, já que não quer mais ter filhos.


Com informações do site: 1news