terça-feira, 13 de julho de 2021

Influenciadora denuncia ex-namorado por agressão e é atacada nas redes


 
Foto: Reprodução
A influenciadora digital Maithê Fernandes da Silva, 25 anos, foi atacada nas redes sociais após denunciar o ex-namorado por agressão. Em junho deste ano, a jovem, que mora em São Vicente (SP), foi agredida na frente da própria filha. Ela procurou a polícia e as autoridades emitiram uma medida protetiva contra o homem.

No entanto, a ordem judicial foi descumprida na última sexta-feira (9/7). A jovem procurou a polícia novamente e o homem foi preso. Após a detenção, usuários das redes sociais iniciaram uma série de ataques contra Maithê. Ela relatou as agressões ao portal G1, em entrevista publicada nesta segunda-feira (12/7).

Os internautas acusam Maithê de ter forjado o novo encontro com o ex-companheiro. Além disso, perfis falsos publicaram imagens da influenciadora com frases ofensivas e xingamentos. “Essa mina é tão comédia que já bateu na própria mãe”, diz uma das montagens divulgadas nas redes sociais.

“Parece que só eu vou pagar o preço pelo erro dele, só eu vou ser julgada e condenada por isso. Eu me sinto muito humilhada”, afirmou a influenciadora ao portal G1.

Agressões
Maithê e o ex-companheiro estavam em um relacionamento há aproximadamente um ano quando as primeiras agressões ocorreram. Após um período separados, eles reataram o namoro e, durante um jantar, o homem teria se irritado ao conversar sobre o término. No caminho de casa, ele agrediu Maithê. O caso ocorreu no dia 10 de junho.

“Quando chegamos à casa, ele começou a me agredir, me puxando do carro. Ele me bateu muito lá fora e, quando eu tentei entrar, ele continuou me agredindo até eu desmaiar. Isso tudo na frente da minha filha de 6 anos. Acordei com os policiais, a mãe dele e minha filha em estado de choque. Desespero”, afirmou Maithê ao G1.

Ela registrou um boletim de ocorrência e fez exames de corpo de delito. O ex-namorado chegou a ser preso, mas foi solto pouco depois. Durante a denúncia, a polícia emitiu uma medida protetiva contra ele.

Na última sexta-feira, Maithê foi para uma casa noturna com uma amiga e, mesmo com a medida protetiva, o ex-companheiro compareceu ao local. Elas acionaram a polícia, que o prendeu. A situação resultou em ataques nas redes sociais. Um dos perfis usados por Maithê para trabalhar tinha mais de 15 mil seguidores, mas a conta foi invadida.

“Eu só quero ficar em paz. Minha dor, seja física ou psicológica, não passa. Não é fácil, são muitas pessoas julgando, desconfiando, encontrando motivos para justificar onde não tem. Estou juntando um caco a cada dia”, disse.

Outro lado
Em nota enviada ao G1, a defesa do ex-companheiro alegou que a própria vítima procurou o acusado. “Tratou-se de uma perseguição empreendida pela vítima a diversos estabelecimentos comerciais onde se encontrava o acusado, com único intuito de efetuar sua prisão em flagrante, ancorada na medida protetiva em questão, tendo em vista que o mesmo possui um novo relacionamento e não mais corresponde às expectativas de sua ex-companheira”, afirmou o advogado, em nota.

Além disso, a defesa alega que o suspeito não tem conhecimento dos ataques sofridos por Maithê nas redes sociais. O advogado afirmou, ainda, que não vai expor mais detalhes do ocorrido, já que o caso corre em segredo de Justiça.

“No tocante a mensagens ameaçadoras, que supostamente Maithê teria recebido em suas redes sociais, o que a defesa do mesmo tem notícias, pelos próprios advogados da Maithê, é que as mesmas começaram a ocorrer após a injusta prisão acerca da quebra de medida protetiva, que não ocorreu, e que o acusado sequer tem ciência, tendo em vista que, desde o dia dos fatos, o mesmo encontra-se no cárcere, portanto, sem qualquer comunicação com a sociedade, e quem dirá com redes sociais, não podendo, assim, ser responsabilizado”, informou, em nota.

Com informações do site: metropoles