sexta-feira, 9 de julho de 2021

Jovem de 17 anos morre após ser atingida por balas perdidas, palco de disputa do tráfico de drogas


 
Foto: Reprodução

Uma adolescente de 17 anos morreu na madrugada de sexta-feira (9), após ser atingida por balas perdidas em Marselha, no sul da França. Nas duas últimas semanas, seis pessoas foram mortas em incidentes relacionados com o tráfico de drogas, uma situação que preocupa as autoridades.

Na última noite, os bombeiros foram acionados para prestar socorro a três pessoas feridas a tiros dentro de um veículo em Septèmes-les-Vallons, na região de Marselha. A motorista e o passageiro ao seu lado, um jovem de 21 anos, foram levemente machucados, enquanto a garota, que estava na parte traseira do carro, não conseguiu sobreviver e morreu antes de chegar ao hospital. 

Segundo os investigadores, dois homens encapuzados atiraram contra o veículo com metralhadoras. As autoridades esclareceram que a menor foi "uma vítima colateral" do tráfico de drogas. Já o rapaz tinha passagem pela polícia e "foi claramente visado" pelos criminosos.

Espiral de violência

Marselha é há décadas um local disputado por traficantes de drogas. Há cerca de duas semanas, a cidade é palco de um aumento de violência e as autoridades temem que essa tendência se instale de vez. Desde o início do ano, 14 pessoas foram mortas a tiros no local, das quais seis tinham envolvimento com o crime.

As autoridades se preocupam com o envolvimento de faixas etárias cada vez mais jovens. "As ofertas financeiras do tráfico são tão imensas que os envolvidos preferem ter uma esperança de vida de 25 anos ganhando muito dinheiro do que viver até 75 anos recebendo o salário mínimo", afirma o secretário regional do sindicato de polícia Alliance, Rudy Manna.

Segundo Frédérique Camilleri, secretária de segurança pública da região de Bouches-du-Rhône, "há uma recomposição em andamento" de grupos de traficantes rivais em Marselha. "Temos que quebrar essa dinâmica de violência, já estamos trabalhando sobre isso há semanas", especialmente em setores da cidade "onde a atmosfera é extremamente pesada e tensa". 

Responsabilizando também os consumidores de droga "que alimentam o tráfico", Camilleri afirma que as autoridades se concentram sobre a questão da circulação de armas de fogo no sul da França.

Ao visitar a cidade em fevereiro, o ministro francês do Interior, Gérald Darmanin, anunciou um reforço policial em toda a região de Bouches-du-Rhône para lutar contra o tráfico: "o carro-chefe" de todos os combates, segundo ele.

Com informações do site: AFP.