domingo, 4 de julho de 2021

Mulher é brutalmente assassinada ao sair para caminhar


 
Foto: Divulgação
MANAUS - A motorista de ônibus escolar municipal Rosiane Barros, de 43 anos, saiu de casa para caminhar, na região do Puaraquequara, zona Leste de Manaus, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (2), como costumava fazer todos os dias, só que desta vez ela não voltou para casa. Horas depois, Rosiane foi encontrada sem roupas, sem vida, e com as mãos amarradas, em uma área de mata do bairro.

Familiares contaram à polícia que a motorista costumava praticar atividade física sempre no mesmo horário, por volta das 6h. Nesta manhã, os parentes começaram a desconfiar da demora da motorista, decidiram ligar para a polícia e sair em busca de Rosiane.

Por volta de meio-dia, os filhos encontraram o corpo da mãe em um cenário devastador, que causam ainda mais indignação: ela estava com a blusa rasgada, sem vestimentas na parte de baixo do corpo, com as mãos amarradas e machucados na cabeça.
  

De acordo com as autoridades, as circunstâncias do caso podem indicar que a vítima tenha sido abusada antes de ser morta, embora a polícia tenha adotado cautela e evitado adiantar qualquer suspeita a respeito do crime.

"Ainda é cedo para afirmar qualquer coisa, o corpo da vítima tem que passar por exame de necropsia e todos os procedimentos legais, a princípio", afirmou um investigador da Polícia Civil ao Em Tempo.

A autoria do crime ainda é desconhecida e o caso deverá ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Feminicídio

Os fortes indícios de que a vítima tenha sofrido abuso antes da morte podem caracterizar o crime como 'feminicídio'. Para a pesquisadora Jackeline Romio, que estuda mortes violentas de mulheres, a violência é um dos sinais de "menosprezo à condição de mulher":

"Definitivamente a violência deve ser entendida como um dos elementos para a caracterização dos feminicídios, independente do tipo de relação entre vítima e autor e espaço onde ocorreu. A violência é usada como arma de controle, humilhação e desprezo à mulher"
, explicou.

Prefeitura de Manaus divulgou nota de pesar

Em nota, o prefeito de Manaus, David Almeida, e o secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, lamentaram a morte da servidora Rosiane Ferreira Barros.

“Lamento profundamente a morte da Rosiane, servidora tão dedicada da Semed. Que neste momento de dor, Deus conforte a família, amigos e colegas de trabalho”, disse o prefeito.

“Minha solidariedade à família e aos amigos de Rosiane. Que Deus possa consolar os corações de todos e que ela descanse em paz”, afirmou o secretário.

Rosiane era auxiliar operacional e estava lotada na divisão de transporte da Semed desde 2005. Atualmente exercia a função de motorista de ônibus escolar da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural.

Com informações do site: EM TEMPO