quinta-feira, 8 de julho de 2021

Presidente do Haiti levou 12 tiros, segundo relatório forense


 
Foto: Reprodução

O presidente do Haiti, Jovenel Moise, levou 12 tiros durante o atentado que o matou, segundo informou nesta quinta-feira (7) o juiz de paz encarregado do laudo pericial.

O juiz Carl Henry Destin disse ao jornal "Le Nouvelliste" que os disparos que atingiram o presidente foram feitos por armas de grosso calibre e também por uma arma 9 milímetros.

"Nós o encontramos deitado de costas, calça azul, camisa branca manchada de sangue, boca aberta, olho esquerdo perfurado. Vimos um buraco de bala na testa, um em cada mamilo, três no quadril, um no abdômen," detalhou o juiz de paz.

O responsável pela análise do corpo disse que, além de Moise, a outra única ferida foi sua mulher Martine, que está internada em um hospital em Miami, nos Estados Unidos.

A filha do casal estava no mesmo cômodo que seus pais no momento do ataque, mas conseguiu se esconder no quarto do irmão, que também saiu ileso.

O juiz de paz também afirmou que o escritório e o quarto de Moise foram saqueados pelos criminosos.

Horas depois, a polícia haitiana anunciou que quatro suspeitos do atentado foram mortos durante um tiroteio e outros dois foram presos, em uma operação realizada perto da residência de Moise.

Segundo a versão das autoridades, os membros do comando que atacou o chefe de Estado haitiano são estrangeiros de língua inglesa e espanhola, mas não confirmaram suas nacionalidades ou identidades.

Com informações do site: R7 NOTICIAS.