quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Advogado persegue e atropela mulher durante briga de trânsito


 


Foto: Reprodução

Um advogado de 37 anos perseguiu e atropelou uma mulher durante uma briga de trânsito na manhã desta quarta-feira (25), na QI 19 do Lago Sul, no Distrito Federal. O crime foi gravado por câmeras de segurança.

Segundo a Polícia Civil, a vítima, Tatiana Thelecildes Fernandes Machado Matsunaga de 40 anos, foi internada em estado gravíssimo. O suspeito, Paulo Ricardo Moraes Milhomem, foi preso. Em nota, a defesa disse que ele “não quis atropelar a vítima”.

De acordo com as investigações, o suspeito e a mulher discutiram primeiro na rua, na altura da QI 15 do Lago Sul. Após a briga, o advogado a perseguiu até a porta de casa. As imagens mostram o momento em que a mulher estacionou no local e o suspeito chegou logo depois. O filho dela, de 8 anos, estava no veículo.

O vídeo aponta que os dois continuaram discutindo e o homem foi até o fim da rua. Enquanto isso, a mulher desceu do carro e o marido dela saiu de casa, após ouvir os gritos. A discussão continuou entre os três e, em seguida, o advogado atropelou a vítima. O marido dela saiu correndo em direção ao carro, mas voltou para socorrer a esposa.

Segundo o delegado Paulo Renato Alvarenga, da 10ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso, após o crime, o suspeito fugiu. A corporação foi acionada pela associação de moradores do local e conseguiu identificar o advogado por meio das imagens das câmeras.

O delegado afirma que, antes de os policiais iniciarem as buscas, o suspeito se apresentou na delegacia com um advogado. Em depoimento, ele disse que se sentiu ameaçado em meio à situação.

Ainda de acordo com o investigador, o marido da vítima ainda não prestou depoimento. O suspeito foi detido em flagrante por tentativa de homicídio qualificado e deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (26).

O que diz a defesa
O advogado Afonso Lopes Carvalho, que representa Paulo Ricardo Moraes Milhomem, disse que ele se apresentou espontaneamente à delegacia e que, durante a briga de trânsito, o cliente tentou se desvencilhar e não quis atropelar a vítima. “Ele queria apenas ir embora e ela estava impedindo a passagem”, afirmou.

Com informações do site: jhnoticias