sábado, 28 de agosto de 2021

Criança morre após médico diagnosticar gases, mas era apendicite; mãe está desolada e caso serve de alerta


 
Foto: Reprodução
Um menino de 11 anos morreu após médico confundir doença mais grave com gases. A mãe da criança, Carla Gaspar, compartilhou um texto através do seu perfil na rede social para poder desabafar e relatar como tudo aconteceu. Ela aproveitou a oportunidade para poder fazer uma denúncia contra a médica da UPA – Unidade de Pronto Atendimento que levou o filho.

A mãe contou que no dia 15 de agosto levou o filho para receber atendimento após ele ter reclamado de dores na região da barriga. Segundo ela, a região estava bem inchada. Após ser atendido na UPA, o menino recebeu medicação e foi mandado para casa. No entanto, na quarta-feira, 18 de agosto, o jovem acabou voltando a se queixar de dores, sendo levado novamente para atendimento.

O garoto fez uma radiografia e o médico que prestou atendimento disse que se tratava apenas de gases. O profissional receitou Luftal, medicação que é indicada para o alívio desse tipo de problema. Contudo, na última sexta-feira (20), ele passou mal novamente e Carla decidiu buscar ajuda no Pronto Socorro de Itapecerica da Serra.

Chegando ao local, o médico explicou que o menino estava com o apêndice estourado. Uma ambulância foi acionada para fazer a transferência ao Hospital Geral da cidade. O garoto foi submetido a um procedimento cirúrgico de emergência. Depois da cirurgia a mãe foi informada que o filho estava na UTI e que tudo havia transcorrido bem.

Infelizmente, ele começou a apresentar um quadro de febre alta e pressão baixa. A equipe precisou trocar a sonda do paciente e foi quando a situação se agravou e o paciente entrou em choque levando a morte do garoto. Indignada com a situação, a mãe disse que a negligência ocorrida com o filho não vai ficar impune.

Com informações do site: i7news