sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Mãe engravida duas vezes na mesma semana: naturalmente e por FIV


 
Foto: Reprodução
Uma mãe ficou chocada após descobrir que engravidou duas vezes em apenas uma semana e por métodos diferentes. A australiana Kimberley Tripp, 35, de Brisbane, e o marido Adrian, 35 anos, optaram pela Fertilização in vitro (FIV), após várias tentativas frustradas de engravidar. Então, em julho de 2019, ela ficou muito feliz ao descobrir que estava grávida, mas essa não seria a única boa surpresa. Dias depois, o casal soube não seria apenas um, mas dois bebês! O segundo foi concebido naturalmente menos de uma semana depois da rodada de fertilização. “Não podíamos acreditar. Nunca pensei que algo assim fosse possível. Estávamos muito felizes por ter gêmeos. Eu temia nunca ter um filho, e agora são dois”, disse ela.

Eu sempre quis me casar e ter pelo menos dois filhos. Cresci com dois irmãos mais velhos, eu sabia que queria uma família grande. Quando eu tinha 15 anos, fui diagnosticada com síndrome do ovário policístico, o que pode tornar quase impossível ter filhos. Disseram-me que talvez nunca conseguisse e, se tivesse, com certeza precisaria de ajuda. Fiquei arrasada ao pensar que talvez nunca tivesse minha própria família, mas parte de mim achava que eu nunca iria desistir de tentar”, comentou.

Depois de entrar em forma e se preparar mentalmente, Kimberley decidiu se submeter à Fertilização in vitro. Foram quatro rodadas até o tratamento funcionar. “Tivemos apenas um embrião transferido e ficamos muito felizes quando funcionou. Então, em nosso primeiro ultrassom, com seis semanas, descobrimos que não havia apenas um bebê, mas dois. Eu fiquei completamente chocada. Transferimos apenas um embrião, por isso não consegui perceber o que aconteceu. Mas meu médico explicou que um dos gêmeos foi concebido naturalmente e o outro foi por fertilização in vitro", disse.

Patrick e Leo nasceram em março de 2020 pesando 2,7 kg e 1,9 kg, respectivamente. Como foram gerados e nasceram juntos, são considerados gêmeos. “O especialista em fertilização in vitro me explicou que todos os medicamentos que eu estava tomando para a fertilização in vitro devem ter estimulado minha fertilidade”, diz Kimberley. “Isso significava que eu era capaz de ovular e conceber naturalmente ao mesmo tempo. Meu marido e eu não pensamos em usar proteção durante o processo de FIV, porque eu não ovulava, que foi o que nos motivou a fazer a FIV”, completou. 

Kimberley disse que agora está compartilhando sua incrível história para dar esperança a outras pessoas que estão lutando contra a infertilidade. “Patrick nasceu primeiro e é o gêmeo maior. Ele é atrevido, travesso, muito determinado e mandão. Leo é o gêmeo menor. Ele é tão carinhoso e risonho e sempre sorridente, e é o brincalhão dos dois. Nunca esperei que isso acontecesse conosco e por muito tempo pensei que nunca poderia me tornar mãe. Mas milagres acontecem, e agora sinto que meu mundo está completo. Estamos muito felizes”, finalizou.

Superfetação

Apesar de super rara, engravidar já estando grávida é uma possibilidade real. Ou seja, uma mulher pode, sim, experienciar uma gravidez em dose dupla a partir de duas concepções diferentes, separadas por até algumas semanas. A superfetação acontece quando uma mãe grávida continua a ovular e tem relações sexuais desprotegidas nesse intervalo. A segunda gravidez pode acontecer entre 1 e 4 semanas depois da primeira, mas, de qualquer forma, os bebês devem nascer ao mesmo tempo, assim como gêmeos.

Sérgio Podgaec, médico ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein (SP), ressalta que a condição é raríssima. “Sequer existe um número para superfetação, porque se trata mais de uma possibilidade do que uma realidade. Nunca vi um caso desses em consultório e nunca ouvi falar de colegas, mas ainda é uma possibilidade”, explica. O “diagnóstico” da superfetação seria feito ao se constatar no ultrassom uma clara diferença de tamanho entre os bebês — supostamente gêmeos — com um embrião de 2 semanas e outro de 6, por exemplo. “Por mais folclórico que pareça, pode acontecer, até de pais diferentes”, destaca Sérgio.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES DA REVISTA QUEM