quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Mulher é estuprada e espancada até a morte em Manaus


 


Foto: Reprodução
Em 2020, foram registradas as mortes de 1.338 mulheres por sua condição de gênero. Os assassinatos são praticados na sua maioria, por companheiros, ex-companheiros e pessoas com pretensão ao relacionamento. Esta realidade repete em 2021 e deixa marcas profundas nas famílias das vítimas. 

Com extrema violência, uma mulher até o momento não identificada, com idade aproximadamente de 30 anos, foi estuprada e espancada até a morte na avenida Autaz Mirim, no bairro Zona Leste de Manaus.


 
O crime ocorreu nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (2), no estacionamento de uma loja de materiais elétricos.

Conforme o delegado Fábio Silva, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), testemunhas relataram que a mulher era garota de programa e possivelmente moradora de rua. Ela era constantemente vista naquela área.“

A vítima foi estuprada e morta com pauladas na cabeça. Foi encontrado sêmen do autor nas partes íntimas da mulher. Tem algumas câmeras de segurança aqui, possivelmente o autor não percebeu que a área era monitorada. Ela tem mais de 30 anos e muitas tatuagens. Um boné e uma sandália foi deixado no local pelo suspeito. pelo Aqui é uma área onde moradores de rua se reúnem a noite para utilizar entorpecentes“
Fábio Silva, Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS)

O crime chocou moradores da área que acompanharam todo o trabalho policial. “Ela sempre era vista aqui na rua, ela era usuária de entorpecentes. Ninguém merece morrer dessa forma triste”, relatou uma moradora da área.


 
O local do crime foi isolado pela equipe da 14° Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para a atuação das demais equipes competentes. 

O corpo da vítima foi removido para a sede do Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus e passará por exame necroscópico e aguardará o reconhecimento por parte dos familiares.

A Polícia agora segue em busca de identificar e prender o autor do feminicídio.

Com informações do site: observatoriomanaus