sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Mulher é proibida de entrar em zoológico após “caso” com chipanzé


 
Foto: Reprodução
Um zoológico belga proibiu uma mulher de visitar a exibição de chimpanzés do parque devido a um “caso” com um dos primatas (é isso mesmo que você leu!). Um chimpanzé chamado Chita chegou ao zoológico de Antuérpia, na Bélgica, há 30 anos. Nos últimos quatro anos, uma mulher chamada Adie Timmermans visitou o primata todas as semanas, desenvolvendo um vínculo estreito com o animal. As informações são da revista People.

“Eu amo aquele animal e ele me ama. Não tenho mais nada. Por que eles querem tirar isso?”, questionou Timmermans em entrevista ao Newsweek. “Direi apenas que estamos tendo um caso”.

Olha o flash! 9 dicas para tirar a foto perfeita do seu cachorro
De acordo com o veículo, o “caso” mencionado por Adie envolveu o primata e a mulher acenando e mandando beijos um para o outro de lados opostos do vidro ao redor do recinto do macaco. O zoológico recentemente expressou preocupação com a amizade, alegando que está afetando negativamente o relacionamento de Chita com os outros chimpanzés do zoológico.

Mulher é proibida de ver chipanzé após 

Os tratadores do zoológico agora estão trabalhando para ajudar Chita a aprender a interagir mais com seus companheiros primatas

Nos últimos quatro anos, Adie Timmermans visitou o primata todas as semanas, desenvolvendo um vínculo estreito com o animal

O "caso" envolveu o primata e a mulher acenando e mandando beijos um para o outro de lados opostos do vidro ao redor do recinto do macaco

Timmermans acusou o zoológico de ser injusto, dizendo: "outras dezenas de visitantes podem fazer contato. Então por que não eu?

O zoológico recentemente expressou preocupação com o longo relacionamento, alegando que está afetando negativamente o relacionamento de Chita com os outros chimpanzés do 

Os tratadores do zoológico agora estão trabalhando para ajudar Chita a aprender a interagir mais com seus companheiros primatas

Mulher é proibida de ver chipanzé após 

Nos últimos quatro anos, Adie Timmermans visitou o primata todas as semanas, desenvolvendo um vínculo estreito com o animal

“Quando Chita está constantemente ocupada com visitantes, os outros macacos o ignoram e não o consideram parte do grupo, embora isso seja importante. Ele então fica sozinho fora do horário de visita”, disse o zoológico ao tabloide.

“Um animal que está muito focado nas pessoas é menos respeitado por seus pares. Queremos que Chita seja um chimpanzé o máximo possível”, acrescentou o porta-voz da instalação.

O Zoológico da Antuérpia observou que o fascínio de Chita pelos humanos está presente porque ele era um animal de estimação antes de entrar nas instalações. A instituição já proibiu a mulher de fazer contato com Chita para priorizar seu bem-estar.

Com informações do site: Metropoles