sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Mulher que acusou Cuomo de assédio registra queixa criminal contra ele


 
(Foto: Reprodução)
Uma mulher que afirma que o governador de Nova York, Andrew Cuomo, apalpou seus seios, entrou com uma queixa criminal contra o político, informaram as autoridades policiais nesta sexta-feira (6), levantando a possibilidade de que ele seja indiciado.

A mulher, que não foi identificada, mas trabalha como assistente de Cuomo, diz que o governador a assediou em sua mansão executiva no ano passado.

Sua acusação fez parte de um relatório explosivo divulgado esta semana, segundo o qual Cuomo teria assediado 11 funcionárias públicas, de gestões anteriores e atuais. Cuomo, de 63 anos, nega repetidamente ter tocado em uma mulher de forma inadequada.

"Uma denúncia criminal foi apresentada ontem", disse à AFP um funcionário do gabinete de polícia do condado de Albany.

A imprensa local noticiou que a queixa foi registrada por uma mulher referida como "Assistente Executiva #1" no relatório divulgado pela Procuradora Geral do estado de Nova York, Letitia James, na terça-feira.

A "assistente executiva nº 1" relatou na investigação que Cuomo botou a mão sob sua blusa em seu escritório, em novembro de 2020.

O relatório também o acusou de presidir um local de trabalho tóxico para as mulheres e de retaliar pelo menos uma de suas acusadoras.

Desde então, pelo menos cinco procuradores distritais abriram investigações sobre seu comportamento.

Cuomo rejeitou os pedidos do presidente Joe Biden e de outros democratas para renunciar, mas os legisladores estaduais estão tentando impeachment.

Foi dado a Cuomo um prazo, até 13 de agosto, para apresentar evidências em sua defesa antes de sua investigação de impeachment.

Cuomo foi inicialmente elogiado por sua maneira de lidar com a crise do coronavírus, mas depois se envolveu em acusações de ter encoberto a magnitude das mortes em asilos.

Com informações do site: AFP