sábado, 7 de agosto de 2021

PM diz que se desequilibrou em garrafa de água antes de matar a mulher


 


Foto: Reprodução

Um policial militar de 34 anos é acusado de homicídio culposo (sem intenção de matar) por ter atirado acidentalmente e matado a esposa, Nicole Aparecida Paulino, 23. O caso aconteceu em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O nome do policial não foi divulgado pela PM. 

O incidente foi registrado por volta das 5h dessa sexta-feira (6/8), na residência do casal, no bairro Maracanã.

De acordo com a polícia, o soldado estava no quarto se preparando para sair para trabalhar, enquanto a esposa e a filha dormiam. O policial explicou que costumava dormir com a arma embaixo do travesseiro.

Segundo relato do policial, ele e a esposa acordaram às 4h. Ele tomou banho para ir trabalhar, enquanto a vítima passava a farda dele.

Antes que ele saísse de casa, Nicole voltou a dormir, e o policial, já com a vestimenta da corporação, se abaixou para pegar a arma. Depois disso, ele deu um passo para trás para beijar a esposa e acabou se desequilibrando ao pisar em uma garrafa de água que estava ao lado do colchão.

O policial contou que, nesse momento, a arma disparou acidentalmente, atingindo a mulher. Ele não notou que a bala a havia acertado porque, após ser atingida, ela se sentou no colchão. O policial só percebeu que ela havia se ferido quando a mulher desfaleceu.

Ele ligou para a PM, e Nicole chegou a ser levada ao Hospital Municipal Irmã Dulce, em Praia Grande, mas não resistiu.

Com informações do site: Metropoles