quinta-feira, 12 de agosto de 2021

Tatuadora brasileira é espancada por namorado nos EUA e pede ajuda na internet


 
Foto: Reprodução

A tatuadora brasileira Ísis Muniz, de 25 anos, denunciou nas redes sociais a agressão que sofreu do namorado em um quarto de hotel, em Las Vegas, nos Estados Unidos, na noite da última sexta-feira (7). Ela foi espancada após um desentendimento. O namorado foi preso, mas liberado pela justiça estadunidense menos de 24 horas depois. A identidade dele não foi divulgada.

Natural de Pinheiros, na região Norte do Espírito Santo, Ísis mora e trabalha em Toronto, no Canadá, desde março de 2020, e estava se relacionando com o agressor há quase um ano.

As agressões deixaram marcas no corpo da tatuadora, que sofreu uma fratura no nariz, cortes nos lábios, lesões nos olhos e orelhas e outras escoriações. Ela ainda passou por exames após apresentar alguns sintomas neurológicos.

Segundo a brasileira, após as agressões no quarto do hotel, o namorado foi preso pela polícia, mas liberado poucas horas depois por uma decisão judicial que concedeu apenas uma medida restritiva para que o ele não se aproximasse e nem fizesse contatos por meios eletrônicos com a vítima.

Pouco tempo depois de ser solto, no entanto, Ísis relatou que o ex-companheiro começou a enviar mensagens para o celular dela ameaçando processá-la.

De acordo com o relato da jovem, o namorado dela, que também tem 25 anos, já tinha comportamentos agressivos e intimidadores, mas nunca havia a agredido fisicamente. “Ele já teve diversos comportamentos agressivos e nervoso. Inclusive estava fazendo terapia pra cuidar da raiva.”

De volta a Toronto, a vítima procurou a justiça canadense para pedir uma medida restritiva no país. “Pedi proteção par a justiça, mas eles falaram que não podem fazer nada, porque ele quase me matou nos Estados Unidos, então eles não podem fazer uma ordem de restrição aqui. Só se ele me bater no Canadá que eu posso pegar a ordem de restrição”, contou.

A reportagem procurou a Embaixada Canadense, a Embaixada dos EUA e o Ministério das Relações Exteriores para comentar o caso, mas até a publicação do texto não teve respostas.

Pedido de ajuda

Frustrada com o tratamento que recebeu pela justiça, a brasileira publicou fotos e vídeos nas redes sociais mostrando o quarto após a agressão e também os hematomas deixados pelo namorado.

Nas redes sociais, a brasileira agradeceu o suporte que recebeu de seguidores, como conselhos judiciais e mensagens de enfermeiras sobre seus ferimentos.

A brasileira admite, ainda, a possibilidade de buscar ajuda financeira. Inicialmente, pessoas haviam se oferecido para auxiliar, mas ela bancou os gastos. Nesta terça-feira (11), no entanto, ela publicou que considera fazer um rifa para levantar fundos.

“Eu estava relutante, mas meu dinheiro está acabando. Eu não sei se vou conseguir pagar tudo sozinha (…) vou gastar mais dinheiro nas próximas semanas e eu não estou em condições de trabalhar. Tenho dinheiro guardado, mas também preciso pagar meu aluguel e outras contas”, escreveu.

Ao todo, Ísis calcula que já gastou cerca de R$ 36 mil em tratamentos hospitalares, gastos com advogados e passagens aéreas para fugir do agressor.

Com informações do site: G1 GLOBO