quarta-feira, 8 de setembro de 2021

Babás do Imbuí: "Só eu sei o que eu passei ali", diz Raiana Ribeiro


 
Foto: Reprodução
A babá Raiana Ribeiro, que pulou de um prédio do Imbuí após sofrer uma série de agressões da patroa, Melina Esteves França, desabafou sobre o caso em entrevista ao programa "Fantástico", deste domingo (6). Uma das imagens mostram que ela chegou a desmaiar.

"Porque só eu sei o que eu passei ali. Não dá para descrever o que eu senti, porque na hora você só sente uma angústia de se livrar, de sair dali. Por mais que você ‘está apanhando’, você só vê aquela forma de sair dali", disse Raiana.

A sequência de agressões verbais e físicas praticadas por Melina começou no dia 24 de agosto, quando a babá disse que não continuaria no emprego, onde ela trabalhava há menos de uma semana. "Você não vai! Você vai esperar que eu não sou vagabunda, não, filha!", vociferou Melina. Foram mais de 48 horas de terror.

A jovem de 25 anos estava na residência desde o dia 19 de agosto para trabalhar como empregada doméstica e cuidar de três crianças, desde que chegou de Itanagra (BA). A jovem foi obrigada a entregar o celular e ficou incomunicável.

Antes de pular, ela conseguiu mandar um áudio desesperado para a família pedindo que chamasse a polícia, pois estava sendo agredida e mantida presa pela dona da casa, e enviou o localizador. Os familiares tentaram contato com a doméstica até a noite de terça, mas não conseguiram. Desesperada e sem notícias, a jovem se jogou.

Melina Esteves é investigada por violência doméstica contra outras 11 ex-funcionárias. O novo advogado que assumiu a defesa da patroa declarou que ela tem transtorno psicológico diagnosticado como Borderline e "pavio curtíssimo". Ele também disse que as agressões cometidas por Melina foram fruto da "proteção materna".

Com informações do site: BNEWS