quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Buscas por influencer Gabby Petito podem ter ajudado a solucionar outro desaparecimento, diz associação


 
Foto: Reprodução

As buscas pela influencer americana Gabby Petito podem ter ajudado a dar um desfecho a outro caso de desaparecimento no Wyoming, disse nesta terça-feira (28) uma associação que busca por pessoas desaparecidas no estado.

Robert Lowery, de 46 anos, desapareceu em 20 de agosto enquanto fazia trilha em uma floresta do condado de Teton, na mesma área que a jovem influencer foi encontrada morta quase um mês depois (leia mais sobre o caso adiante).

Com a repercussão do caso da influencer, o número de voluntários nas buscas aumentou e foi possível cobrir uma área ainda maior do Parque Nacional de Grand Teton. Além do corpo da jovem influencer, outro, de um homem com as mesmas características de Lowery foi encontrado.

A associação Teton County Search and Rescue, que oferece apoio na busca por desaparecidos na região, disse em um comunicado que esta descoberta só foi possível após o desaparecimento de Petito aumentar a atenção para as atividades do grupo.

Uma autópsia ainda será feita para identificar a causa da morte e a identidade do homem encontrado na floresta. No entanto, a família de Lowery disse em nota que já foi informada sobre a possibilidade de que o corpo seja dele e pede "privacidade".

Morte de Gabby Petito
A morte de Petito causou enorme comoção nos EUA. Ela e o noivo, Brian Laundrie, estavam viajando pelo país em uma van, o que a tornou bastante conhecida nas redes sociais.

Petito deixou o emprego em julho para viajar e documentava a viagem principalmente no Instagram. Um vídeo publicado no YouTube, em que os dois aparecem sorrindo, se beijando e correndo na praia, já foi visto mais de 2,3 milhões de vezes.

A influenciadora digital estava desaparecida desde o dia 11, e seu corpo foi encontrado no domingo (19) no Parque Nacional Grand Teton, no estado de Wyoming. Seus pais procuraram a polícia depois que ela não respondeu a ligações nem mensagens de texto por vários dias.

Perícia do médico legista do condado de Teton determinou que Petito foi assassinada, segundo o FBI.

Namorado é indiciado, mas segue desaparecido

O namorado de Gabby Petito foi indiciado pela polícia americana na semana passada. Ele não foi acusado formalmente pela morte da influencer, mas teria usado o cartão de débito pessoal da jovem após seu desaparecimento, o que é ilegal.

Laundrie, de 23 anos, teria sido visto pela última vez no estado americano da Flórida.

"Embora o mandado permita que a polícia prenda o senhor Laundrie, o FBI continua investigando os fatos e as circunstâncias do homicídio da senhora Petito", disse em nota a polícia federal americana.
Com o indiciamento pela fraude no cartão de débito, Laundrie, que não responde pela morte de Petito, poderá ser preso por qualquer agente policial caso seja encontrado.

Laundrie havia voltado sozinho para casa no dia 1º, sem falar sobre o paradeiro de Petito, e saiu de casa de novo dias depois, dizendo que ia fazer uma trilha na reserva Carlton (veja mais abaixo).

A polícia o trata como uma "pessoa de interesse" (termo usado nos EUA para designar um suspeito ou uma pessoa que possa ter relação com a investigação), mas ele não foi acusado de homicídio.

As buscas na Flórida
Autoridades não disseram por que estão convencidas de que Laundrie ainda pode estar dentro da reserva natural, que tem mais de 9,7 mil hectares e fica perto da casa da sua família em North Port.

A polícia de North Port diz que os pais dele não relataram seu desaparecimento até o dia 14, três dias depois que a família o viu pela última vez.

Ele disse aos parentes que ia fazer uma caminhada sozinho na reserva, que tem mais de 128 km de trilhas e é dominada por águas pantanosas.

A casa da família Laundrie em North Port foi alvo de buscas na semana passada, e policiais foram vistos carregando caixas de papelão em uma van e apreendendo um Ford Mustang prata.

Viagem pelos EUA e desaparecimento
Petito e Laundrie deixaram o estado de Nova York, onde moravam, em julho. Eles viajaram em uma van postando fotos nas redes sociais enquanto viajavam por Kansas, Colorado e Utah.

Testemunhas viram Petito pela última vez em 24 de agosto, quando ela deixou um hotel em Salt Lake City, e ela postou sua última foto no dia seguinte.

A última mensagem do telefone de Petito para a sua mãe, Nicole Schmidt, foi em 30 de agosto — e a polícia desconfia de seu conteúdo.

Ela dizia apenas: "Nenhum serviço em Yosemite", um parque nacional na Califórnia, na Costa Oeste dos EUA, que Petito e Laundrie não visitaram durante a viagem.

Ligação para o 911
Em 12 de agosto, uma pessoa ligou para o 911 relatando que Laundrie estava batendo em Petito na frente da Moonflower Community Cooperative em Moab, no estado de Utah.

A polícia de Moab parou o casal em uma rodovia perto do Parque Nacional Arches.

A filmagem da câmera corporal do agente mostra Petito soluçando enquanto descreve uma briga do casal, em que ela disse ter levado um tapa de Laundrie enquanto ele dirigia a van.

Os policiais não tomaram nenhuma atitude e apenas recomendaram que os dois passassem a noite separados.

Com informações do site: G1 Globo