quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Drogas, álcool e internação: o drama vivido por Andreas von Richthofen é de entristecer o coração


 
Foto: Reprodução
A Menina Que Matou os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais, os filmes sobre o caso Richthofen, estreou recentemente na Amazon Prime. Com o assunto do crime que chocou o Brasil em alta novamente, muitas pessoas têm curiosidade de saber o que teria acontecido com alguns dos envolvidos, entre eles o irmão de Suzane von Richthofen, Andreas Richthofen, que era um menino quando os pais morreram. A atual situação de Andreas von Richthofen é muito triste.

Em 2017, três casas haviam sido invadidas na rua Engenheiro Alonso de Azevedo, localizada na zona sul paulista. Com a insegurança causada pelas invasões, os moradores criaram um grupo no aplicativo de mensagens WhatsApp para poder se comunicar quando percebessem algo estranho.

Numa dessas invasões a uma propriedade foi encontrado um rapaz de 29 anos. Ele não se identificou a princípio, mas era Andreas Albert von Richthofen. Ele falava frases desconexas, não demonstrou ser violento e aparentava estar bem assustado. “Não queiram saber da minha vida”, disse o rapaz.

Andreas estava longe do foco da mídia há um bom tempo e após ser achado invadindo uma propriedade foi levado para um hospital, pois não falava coisa com coisa. O rapaz estava com ferimentos e escoriações pelas pernas e com as vestimentas rasgadas. Ele estava carregando uma caixa de joias que continha dentro uma medalha com o sobrenome da família.

No prontuário médico, o homem foi descrito como uma pessoa com olhos vidrados e higiene precária. Andreas teria falado que usa esporadicamente maconha e bebida alcoólica. Agora, ele foi transferido para uma clínica especialista em recuperar usuários de drogas. A instituição é conveniada ao SUS. Pessoas próximas foram acionadas, mas ninguém teria atendido. Nos primeiros dias na clínica, Andreas não recebeu visita. Ele ficaria 30 dias sob regime de internação para desintoxicação. O fato ocorreu no mês de maio deste ano.

Andreas von Richthofen é uma das vítima e sobrevivente do crime, conforme explicado pelo advogado Tardelli, responsável pela acusação de Suzane. Recluso desde o crime que tirou a vida dos pais, o jovem tentou levar uma vida tentando escapar dos olhares curiosos das pessoas.

Com informações do site: 1NEWS