quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Flordelis quer perdão de pastor que ela queria matar


 
Foto: Reprodução

A ex-deputada federal Flordelis, que está presa, acusada de ser a mandante do crime que culminou na morte do seu marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, segue presa e sem receber visitas, inclusive as de seu novo namorado.

Do lado de fora do presídio, quem comemora por estar vivo, é o pastor Jorginho de Xerém, que segundo uma testemunha, Flordelis teria encomendado a morte dele a traficantes.

O caso veio à tona durante o julgamento da morte de Anderson do Carmo. Conforme contou a testemunha à promotoria, a ex-parlamentar queria tirar Jorginho do caminho, porque ele estava atrapalhando os negócios.

A justificativa para tanto ódio é que as agendas de Anderson para pregar em outras igrejas estavam ficando cada vez mais escassas. Dessa forma, os pastores preferiam levar Jorginho de Xerém, que além de pastor, também era cantor gospel.

Portanto, além de pregar, o pastor cantava, e isso fazia com que os pastores evitassem levar Flordelis e Anderson do Carmo, por uma questão de custo.

Ao saber que Flordelis havia encomendado sua morte, Jorginho disse que recebeu um livramento de Deus.

– Deus me livrou da morte, que livramento! Eu ia morrer sem saber. Isso [atitude de Flordelis] é uma coisa diabólica, maligna, sentimento ruim – concluiu o pastor, que garantiu que vai ficar “na dele” e orar pela ex-parlamentar.

Hoje, o religioso não fala no assunto e evita até tocar no nome de Flordelis.

Segundo informações de pessoas próximas à pastora, ela quer pedir perdão a Jorginho de Xerém, embora não admita que queria lhe matar. Porém, o pastor diz já ter lhe perdoado.

Com informações do site: BR 104