domingo, 5 de setembro de 2021

Operação Cachorro Louco verifica mais de 60 denúncias de maus-tratos a animais nesta terça


 
Foto: Reprodução
Uma operação da Polícia Civil deflagrada na manhã desta terça-feira visa coibir maus-tratos e crueldade contra animais em Santa Maria. Cerca de 30 agentes, divididos em 11 equipes, percorrem mais de 60 pontos em todas as regiões da cidade para verificar denúncias. A Operação Cachorro Louco também cumpre seis mandados de busca e apreensão.  

Todas as denúncias de maus-tratos foram recebidas pelo cartório especializado em crimes de maus-tratos que fica na 1ª Delegacia de Polícia, sob o comando do delegado Carlos Gonçalves. Em pouco mais de quatro meses, foram mais de 250 denúncias recebidas.

Em quatro meses, Cartório dos Animais já recebeu mais de 180 denúncias em Santa Maria

As verificações começaram por volta de 8h45min. Cada equipe foi acompanhada por um veterinário para verificar a situação dos animais. Em pelo menos uma das denúncias apuradas, houve constatação de maus-tratos. Dois cães e oito filhotes foram recolhidos em uma residência na Rua Santa Maria, no Bairro Diácono João Luiz Pozzobon. Os animais estavam magros e fracos, sem acesso à água ou comida. Um dos cães tem características suspeitas de leishmaniose, com feridas expostas e mau-cheiro.

- Uma das cadelas tinha lesões crônicas por todo o corpo, bem parecido clinicamente com um caso de leishmaniose, mas ainda são precisos exames para identificar. A outra cadela tinha sarnas, carrapato e muitas pulgas. Os filhotes também vão adquirir tudo isso - relata o veterinário Douglas Fernandes, que acompanhou a equipe da Polícia Civil.

Os cães foram recolhidos e encaminhados para tratamento em duas clínicas veterinárias da cidade.

- É um problema, pois se confirmar a leishmaniose, é um risco para toda a vizinhança. Por isso tentamos bloquear essa situação e levar para um veterinário para um atendimento adequado - comenta o adestrador Sérgio Loreto, que apoiou a ação dos policiais.

Homem é morto a tiros após ter casa invadida em Cruz Alta

A tutora dos cães vai ser ouvida na delegacia e poderá ser responsabilizada conforme o andamento da investigação. A Operação Cachorro Louco segue em andamento.

Com informações do site: BEI