domingo, 5 de setembro de 2021

Sem solução há anos, moradores da Rua Miracatu lamentam conviver com a lama e o descaso das autoridades


 
Foto: Reprodução
Há anos os moradores da Rua Miracatu, no bairro Rocinha, vivem um drama, que é diário. Transitar pela rua se tornou um grande desafio e quem consegue estacionar o carro na garagem de casa sem se irritar pode dizer que teve um dia de sorte.

Devido aos alagamentos, lama, buracos, mato nas alturas e a presença indesejada de animais peçonhentos, ratos, baratas e insetos, muitos moradores resolveram abandonar suas casas, sendo algumas delas próprias, e pagam aluguel em outros locais da cidade para fugir de tantos transtornos.
Os problemas enfrentados pelos moradores da Rua Miracatu já existem há mais de 30 anos, porém nos últimos anos, com a realização das obras de revitalização da Lagoa Grande, eles afirmam que se intensificaram.

Segundo a Conder, órgão responsável pelas obras do governo do estado, a Rua Miracatu foi uma das vias beneficiadas com a execução de serviços de drenagem e esgotamento sanitário, dentro do projeto de requalificação urbana da área de entorno de Lagoa Grande. Esses benefícios, porém, nunca foram percebidos pela comunidade.
Proprietário de um galpão no local e morador da rua, Antônio Mariano revelou a sua decepção com o poder público e os políticos, que, segundo ele, só aparecem lá para fazer promessas em época de eleição, a fim de ganhar votos.

“A situação dessa rua já tem anos, a maioria dos moradores está se mudando para casas de aluguel porque não têm condições de viver dentro da lama. Entra cobra, barata, rato, dentro de casa. E os governantes só vêm aqui atrás de votos.

Essa obra é do governo do estado, da Conder, no serviço da Lagoa Grande. Mas depois que começou esse serviço, que fecharam as passagens das águas, as ruas ficaram nessa situação e essa é a pior de todas. Sempre foi assim, há mais de 30 anos, mas depois da obra piorou”, desabafou o morador.
O morador Roque Cícero disse que os moradores solicitaram a construção de uma trincheira ao deputado federal Zé Neto, que se comprometeu a fazer a obra, mas até hoje nada foi feito.
“Foi solicitado ao deputado Zé Neto ser feita uma obra de trincheira, e foi afirmado que não será mais realizada para melhoria da rua. Queremos saber o posicionamento do deputado, que há dois meses afirmou que a verba já estava liberada, que poderia realizar a obra, mas agora já falou que não será mais feita.”

Roque Cícero cobrou ainda a limpeza da via pela prefeitura, pois no local o mato e o entulho se acumulam.

“A prefeitura municipal, que tanto preza pelo embelezamento da cidade, tem que vir verificar pelo menos a limpeza dessa rua. O serviço de revitalização e saneamento básico é da Conder, porém a limpeza da rua, a retirada de matos e entulho é responsabilidade da prefeitura.”
Outro morador, André Alves passou por um susto essa semana. Ele estava trabalhando, quando ficou sabendo que a família encontrou uma cobra coral dentro de casa. Em frente à residência dele, só tem lama e o mau cheiro do ambiente torna a vida insuportável.

“Eu não tenho condição de pagar um aluguel e tenho que conviver com isso aqui, pois minha casa é própria. Vem um e vem outro dizendo que vai melhorar, mas não resolve nada. Ontem minha esposa foi pegar uma sandália no guarda-roupa da minha filha e achou uma cobra coral. Eu estava trabalhando e os vizinhos que vieram matar. A cobra estava dentro da gaveta do guarda-roupa”, contou.

Ao Acorda Cidade, o Deputado Federal Zé Neto (PT), informou que ainda falta cerca de 20% para as obras de esgotamento serem concluídas na região e destacou que na Rua Miracatu, apenas o processo de drenagem superficial não resolve toda situação.

"A empresa responsável pela obra informou que está faltando cerca de 20% do esgotamento sanitário e ajustar algumas ruas que foram acometidas de alguma forma pela execução das obras. Mas é importante dizer que não é de reponsabilidade do estado, o serviço pluvial e fluvial, um problema de drenagem superficial que os estudos técnicos apontam que nesta Rua Miracatu, não resolve desta forma, precisa de uma intervenção macro em toda a distribuição, para que seja captada toda a água que vem do bairros dos Ponto Central e Caseb", disse.

Ainda de acordo com o Deputado, é necessário ter um diálogo direto com a prefeitura municipal para que todos os problemas enfrentados pelos moradores, sejam solucionados.

"É preciso ter um diálogo com a prefeitura para resolver o problema de forma definitiva, já que colocaram uma valeta no local de forma provisória, mas não resolveu. Quero informar que o assunto está sendo tratado sim, inclusive estarei presente hoje à tarde junto com o superintendente da Conder e destacar que a obra da Lagoa Grande tem recursos federal e estadual, a parte do esgotamento sanitário já está vem avançada e a outra parte estaremos aqui para cobrar, mas é preciso que a prefeitura também faça a parte dela com a drenagem pluvial e fluvial", pontuou.

Com informações do site: ACORDACIDADE