quinta-feira, 7 de outubro de 2021

Caso Henry: babá diz ter medo de Monique e ligação com Jairinho é exposta pelo MP


 
Foto: Reprodução
O depoimento da babá Thayná de Oliveira na primeira audiência do julgamento da morte de Henry Borel está repercutindo. A mulher começou seu depoimento pedindo à juíza que Monique Medeiros deixasse a sala. Thayná afirmou ter medo da mãe de Henry. O pedido foi atendido e Monique deixou o local.

Durante o depoimento, Thayná contou que nunca presenciou agressões. Esta foi a terceira mudança em seus depoimentos e alivia a barra de Jairo Souza Santos Júnior, o ex-vereador Dr. Jairinho, que também está preso. Ele e Monique estão respondendo por homicídio triplamente qualificado.

As declarações de Thayná surpreenderam muita gente, mas não o promotor Fábio Oliveira. Em entrevista ao UOL ele afirmou que a babá quis tornar Monique o monstro do caso. “É nítido que o Jairo e sua família exerce influência sobre ela”, afirmou o responsável pelas acusações contra o casal.

A defesa de Thayná afirma que ela não foi coagida. Fábio Oliveira defende três teses neste caso: coação, medo ou ganho de algum benefício. O promotor afirmou que crê na segunda opção. O pedido de prisão de Thayná chegou a ser feito pela defesa de Monique, mas foi rejeitado pela juíza porque a babá de Henry pode mudar seu depoimento até o fim do processo.

Ligação de Thayná com Jairinho
Para o Ministério Público não há dúvida de que Thayná mudou o depoimento por interferência da família de Jairinho. A mãe de Thayná trabalha na casa do pai de Jairinho, o Coronel Jairo, ex-deputado no Rio de Janeiro. Outros familiares de Thayná também trabalham para a família de Jairinho. Ao todo, a audiência ouviu 10 testemunhas. A próxima audiência será realizada em dezembro.

Com informações do site: I7NEWS