quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Crise de energia abala o mundo (e o Brasil) e ameaça retomada; entenda


 
Foto: Reprodução
Ao parar em um posto de gasolina há duas semanas, o americano John Peterson, de Oaklahoma City, ficou estarrecido: o galão do combustível havia subido para mais três dólares. “Estávamos acostumados a gasolina barata e essa escalada de preços está surpreendendo”, diz. Nos Estados Unidos, as remarcações na bomba de combustível não têm parado pelo menos desde janeiro, acompanhando o que tem acontecido em boa parte do mundo.

Em setembro, o barril de petróleo atingiu 80 dólares, a maior cotação dos últimos três anos. A disparada de preços do gás natural chama ainda mais a atenção: na Europa, os aumentos já chegam a 1.000% este ano.

Com informações do site: EXAME