quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Fábio Porchat vai distribuir quase R$11 mil em vales para compra de gás


 
Foto: Reprodução
O ator e apresentador Fabio Porchat vai doar um vale botijão gás no valor de R$ 105 para 104 famílias em situação vulnerável.  A doação vai ocorrer neste mês e em dezembro por meio da ONG Casa do Zezinho, que atua no Capão Redondo, em São Paulo.

Porchat também anunciou que irá doar R$ 240 mil para ajudar humoristas que ficaram sem patrocínio ou financiadores durante a pandemia. Por meio do 'Prêmio do Humor — A Seleção', o apresentador dará o incentivo para que três peças de comédia sejam realizadas em 2022.

Na semana passada, a cantora Ludmilla atendeu o pedido de um fã no Twitter e fez um Pix de R$ 500 para ele comprar gás de cozinha.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso
A alta no custo da energia elétrica e do gás de botijão foi o principal fator de pressão para que a inflação dos brasileiros mais pobres encerrasse o mês de julho quase 30% maior que a dos mais ricos, segundo dados divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O aumento de custos foi maior entre as famílias mais pobres, com renda domiciliar inferior a R$ 1.650,50: a variação dos preços passou de alta de 0,62% em junho para elevação de 1,12% em julho.

De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o gás de cozinha chegou a custar até 135 reais na última semana. O preço é reflexo do aumento de 7,2%, feito pela Petrobras na sexta-feira, 8.

A alta representa apenas uma parte do impacto do reajuste porque o período analisado foi de 3 a 9 de outubro, ou seja, o resultado será mais sentido nesta e na próxima semana.

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados realiza audiência pública nesta quarta-feira, 13, para discutir um projeto que cria o Fundo de Estabilização dos Preços dos Derivados do Petróleo (FEPD). Mais cedo, o presidente da Câmara, Arthur Lira, afirmou que há uma crise em relação ao preço do gás de cozinha e chamou de "absurdo" o monopólio da Petrobras no setor.

Com informações do site: Exame.com