quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Holanda decide que princesa pode se casar com outra mulher e ser rainha


 
Foto: Reprodução
Os membros da família real da Holanda, primeiro país a legalizar o casamento gay, podem se casar com pessoas de qualquer sexo, sem perder o direito ao trono, disse o primeiro-ministro do país, Mark Rutte.

De acordo com o jornal inglês The Guardian, Rutte estava respondendo a perguntas do parlamento que surgiram de um livro recente, “Amalia, Duty Calls”, que argumentava que as leis antigas pareciam excluir a possibilidade de um casal do mesmo sexo no trono, apesar do casamento do mesmo sexo ser legal na Holanda desde 2001.

O livro é sobre a princesa Amalia, a herdeira de 17 anos do rei Willem-Alexandre. Amalia não fez comentários sobre o assunto e pouco se sabe de sua vida pessoal.

Ela foi notícia no início deste ano ao decidir que não aceitaria o subsídio anual de 1,6 milhão de euros a que terá direito quando fizer 18 anos, porque isso a faria sentir “desconfortável”.

Rutte disse que os tempos mudaram desde que um de seus antecessores abordou o assunto pela última vez, em 2000. “O governo acredita que o herdeiro também pode se casar com uma pessoa do mesmo sexo”, escreveu Rutte em uma carta ao parlamento.

"O gabinete, portanto, não vê que um herdeiro do trono ou o rei deva abdicar se ele ou ela decidir se casar com um parceiro do mesmo sexo'', prossegue a carta.

No entanto, os casamentos reais precisam da aprovação do parlamento, e membros da casa real ocasionalmente abriram mão de seu lugar na linha de sucessão, seja para se casar com alguém sem permissão, ou porque parecia improvável que a aprovação fosse concedida.

Com informações do site: EXAME