sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Homem faz B.O por ganhar apelido vexatório de colegas de trabalho


 
Foto: Reprodução
Um homem de 45 anos, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, alega ter virado alvo de “exposição vexatória entre os colegas de trabalho de uma lanchonete” pelo fato ter 'língua presa', registra boletim de ocorrência e passa a ser investigado pela Polícia Civil.

O caso está sendo apurado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil, informou a instituição nesta quarta-feira (13/10) para o jornal Estado de Minas. O caso, inicialmente tipificado como difamação pela PM, aconteceu em um estabelecimento na Região Central da cidade.

As diligências policiais tiveram início no dia 5 de outubro, quando o homem foi até a sede da 31ª Companhia da Polícia Militar no município para registrar a ocorrência.

Conforme o registro policial, ele relata que ganhou o apelido de Mauro Maurício – personagem do humorístico "A Praça é Nossa", transmitido pelo SBT, cuja principal característica era a dificuldade com a fala. A atração fez muito sucesso nos anos 1980. O intérprete de Mauro Maurício era o ator Carlos Leite, que faleceu em 1991, vítima do vírus da Aids.

Ainda segundo o registro policial, o denunciante disse que se sentiu constrangido com a situação e que levaria o caso, juntamente com a cópia do boletim de ocorrência, para sua chefia.

Com informações do site: SETE LAGOAS