quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Irmãos de 4 e 5 anos são vacinados acidentalmente contra Covid nos EUA e apresentam problemas cardíacos


 
Foto: Reprodução
Irmãos de 4 e 5 anos foram vacinados contra a Covid-19 acidentalmente em uma farmácia dos Estados Unidos. A vacina ainda não é aprovada para menores de 12 anos tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil. Segundo o advogado da família, as crianças se consultaram com uma cardiologista pediátrica e estão apresentando problemas cardíacos, como pressão alta e taquicardia. As informações são jornal 14 News.

A mãe explica que a família recebeu uma dose completa para adultos do imunizante Pfizer ao invés de doses contra a gripe e que foram informados da troca apenas depois de saírem da farmácia. “A Walgreens me ligou para dizer que houve uma confusão, que não recebemos a vacina contra a gripe”, disse Alexandra Price ao jornal local. Os pais já estavam completamente vacinados com o mesmo imunizante e receberam uma terceira dose acidentalmente.

“E eu estava tipo, o que nós recebemos? E ele disse que recebemos a vacina de Covid-19, e instantaneamente eu pensei, bem, o que isso significa para meus filhos…?”, relatou. O caso aconteceu na Walgreens da avenida St. Joseph, em Evansville, no estado de Indiana, no dia 4 deste mês.



O advogado da família, Daniel Tuley, compartilhou com a 14 News o que ele diz serem os cartões de vacinação dados à família pela Walgreens depois de a farmácia perceber o erro. Os comprovantes mostram que crianças nasceram em 2016 e 2017 e receberam uma dose da vacina Pfizer contra o novo coronavírus.

Problemas cardíacos

O advogado disse que as crianças foram levadas a uma cardiologista pediátrica e que a família foi informada de que ambas apresentavam sinais de problemas cardíacos. “[A cardiologista] disse que nossa filha estava tendo pressão arterial mais alta do que ela gostaria”, disse Alexandra. “E Lucas, nosso filho estava tendo taquicardia…”.

A família disse que a criança mais nova começou a apresentar febre e tosse desde a segunda-feira passada. Já o filho mais velho está com febre há ainda mais tempo.

A vacina Pfizer não é aprovada para crianças. A farmacêutica ainda está buscando a aprovação para crianças de cinco a 11 anos, mas a dosagem seria um terço da dose de adulto. A empresa não pediu permissão para vacinar crianças de até quatro anos.

Farmácia se pronuncia sobre o caso

“Nós queremos que eles se responsabilizem por cometerem não um, mas quatro erros, que podem colocar a vida dos nossos filhos em riscos, e gostaríamos de garantir que isso não aconteça novamente”, finalizou a mãe.

A 14 News entrou em contato com a Walgreens. Na segunda-feira da semana passada, a farmácia disse que não poderia comentar sobre eventos específicos de pacientes devido a leis de privacidade, mas que casos como o da família são raros e levados com seriedade pela empresa. “Em caso de qualquer erro, nossa primeira preocupação é sempre o bem-estar de nossos pacientes”, alegaram, em nota (veja na íntegra abaixo).

A farmácia ainda disse que revisou as etapas de verificação de segurança no procedimento de vacinação para evitar ocorrências similares novamente. “Nosso procedimento de vacinação de várias etapas inclui várias verificações de segurança para minimizar a chance de erro humano e revisamos esse processo com nossa equipe de farmácia para evitar tais ocorrências”, finalizaram.

Nota da Walgreens na íntegra

“Devido às leis de privacidade, não podemos comentar sobre eventos específicos de pacientes. No entanto, em geral, esses casos são raros e a Walgreens leva esses assuntos muito a sério. Em caso de qualquer erro, nossa primeira preocupação é sempre o bem-estar de nossos pacientes. Nosso procedimento de vacinação de várias etapas inclui várias verificações de segurança para minimizar a chance de erro humano e revisamos esse processo com nossa equipe de farmácia para evitar tais ocorrências”.

Com informações do site: BHAZ