quinta-feira, 7 de outubro de 2021

Mãe do menino Henry chora e passa mal durante audiência ao lembrar que matou o próprio filho


 
Foto: Reprodução
 Na última quarta-feira (06), durante a audiência preliminar do julgamento dos acusados de matar Henry Borel, o pai do menino prestou depoimento sobre o caso.

Durante o depoimento, a mãe do menino, Monique Medeiros, chorou e passou mal ao ouvir os últimos momentos do menino com o pai antes de retornar para casa, onde morava com a mãe e o padrasto, o ex-vereador Jairinho.

“Ele se agarrava ao travesseiro pra não ir embora com ela. Ela começou a me ligar pra pedir ajuda, porque nos fins de semana, ele não queria voltar pra casa com ela. Eu conversei com ele. Eu fui falar pro Henry que a mãe estava lá embaixo e ele se agarrou no travesseiro falando ‘Não, papai, não quero ir’. Quando ele viu a Monique, começou a chorar”, conta o pai.

Não foi a primeira vez que o menino relatou que o “tio”, o dr. Jairinho, o abraçava forte e apertado que machucava.

“No sábado dia 6, eu peguei meu filho na casa do Jairinho. Quando eu peguei ele, ele me disse: ‘papai, eu não quero mais voltar para a casa da minha mãe, não quero’. Mas ele não dizia o porquê. Eu liguei pra Monique, ela disse que não tinha nada acontecendo e eu disse: ‘Monique, e se tiver alguma coisa acontecendo?’. Ela disse: ‘Eu mato o Jairo, Leniel!'”.

O pai do menino ressaltou ainda em depoimento, que deveria ter acreditado no filho e nunca mais ter permitido que ele voltasse a viver com a mãe.

Ele se emocionou durante os relatos, quando foi contar com detalhes os últimos momentos com o filho vivo.

“Quando eu fui falar com ele que no dia seguinte tinha escola, ele me pediu pra não ir, que por favor não, que no dia seguinte ele iria, e aí eu falei que a gente podia ir pra casa da avó, só que eu já tinha combinado com a Monique. Quando no caminho ele percebeu que estava indo ao encontro da mãe, ele começou a chorar muito e vomitar. Eu falei ‘vai filho, a mamãe é boa’. E ele disse: ‘a mamãe não é boa’. E eu perguntei o que estava acontecendo e ela diz que é uma questão da casa, e pergunta pro Henry se ele quer ajudar a mamãe a achar outra casa. Ele foi, chorando muito. Foi a última vez que vi meu filho”, disse.

Monique foi acusada de homicídio triplamente qualificado e aguarda o julgamento final.

Com informações do site: CM7