terça-feira, 5 de outubro de 2021

Mário Penna oferece exame de mama gratuito para mulheres acima de 50 anos


 
Foto: Reprodução
>
O Instituto Mário Penna, hospital referência em tratamento de câncer em Minas Gerais, oferece dois mil exames de mamografia de forma gratuita para mulheres com idade acima dos 50 anos, e que ainda não fizeram preventivo nos últimos 12 anos.

O agendamento deve ser feito pelo telefone (31) 3349-1212, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h; e aos sábados, das 7h às 18h. As colaboradoras da instituição que também pertencem a essa faixa etária poderão realizar o exame pelo Plano da Unimed, sem a cobrança da coparticipação.

A campanha conta com a participação da Prefeitura de Belo Horizonte. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o diagnóstico precoce do câncer de mama significa chance de cura de 95%.

No último ano, mesmo com a pandemia, quase 9 mil mamografias foram realizadas no Instituto Mário Penna. Além disso, mais de 13 mil pacientes foram atendidos por especialistas de câncer de mama.

‘Prevenção é de todas as cores’

A Campanha Outubro Rosa do Instituto Mário Penna deste ano tem o tema “A prevenção é de todas as cores”. A escolha foi pensada com base na diversidade e interseccionalidade das próprias mulheres, tanto de raça como também da orientação sexual.
Segundo Dra. Kerstin Kapp Rangel, coordenadora da residência médica de mastologia do Instituto Mário Penna, a mamografia deve ser realizada anualmente por mulheres na faixa etária indicada pelo Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Mastologia e Sociedade Brasileira de Radiologia, a fim de possibilitar o diagnóstico da doença em sua fase mais inicial.

“A mamografia é o único exame capaz de reduzir em, aproximadamente, 30% a mortalidade por câncer de mama, pois permite a detecção da doença mais precocemente, antes do aparecimento das alterações palpáveis. Assim, a cura após o tratamento adequado pode ser obtida em mais de 90% dos casos. O rastreamento do câncer de mama consiste na associação do exame clínico anual e da mamografia. O autoexame é capaz de detectar tumores em torno de 2,0 cm, mas é preciso diagnosticar a doença bem antes disso”; explica.

Percepções de mudanças no corpo

De acordo com dados do INCA, em 2020 foram diagnosticados, aproximadamente, 67 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. Trata-se do câncer mais comum em mulheres (quase um terço de todos os casos).

O câncer de mama também é a neoplasia que mais leva a óbitos no Brasil, sendo 18.068 no ano de 2020. Somente em Minas Gerais são estimados 8.250 diagnósticos de câncer de mama para o ano de 2021.

Os principais sinais do câncer de mama que podem ser percebidos pela mulher são nódulos na mama e/ou na axila, principalmente se forem unilaterais e indolores; alteração nos mamilos (retração, vermelhidão e descamação), se for unilateral; saída espontânea de secreção pelo mamilo, se for unilateral, clara como água ou sanguinolenta.

É preciso ficar atento a fatores de risco hereditário como histórico de câncer de mama e de ovário em parentes de 1º grau (mãe, irmã ou filha) sobretudo quando em idade jovem, assim como câncer de mama em homem parente consanguíneo. Mulheres com perfil de risco hereditário devem iniciar o rastreamento mais cedo e através de estratégias específicas.

Com informações do site: BHAZ