sexta-feira, 22 de outubro de 2021

McDia Feliz ajudará Martagão a manter o programa de transplantes. Saiba como participar


 
Foto: Reprodução
Neste sábado, 23 de outubro, quem for a uma das unidades da rede do Mc Donald’s e comprar um Big Mac ajudará o Hospital Martagão Gesteira a manter seu programa de Transplante de Medula Óssea (TMO). Neste dia, toda a renda obtida com a venda desse sanduíche será revertida, na Bahia, para a instituição filantrópica que, por ano, atende a mais de 80 crianças de todo o estado.

Superintendente da Liga Álvaro Bahia (mantenedora do Martagão), Antônio Novaes explica que o transplante de medula óssea do hospital, inaugurado em outubro de 2020, custa cerca de R$ 80 mil, sendo R$ 30 mil repassados pelo SUS e os R$ 50 mil restantes oriundos de doações via McDia Feliz.

“Esta campanha é fundamental. Foi o McDia que viabilizou a realização desse sonho. É um serviço caro, complexo. Foram necessários muitos investimentos em estrutura física, equipamentos, treinamento da equipe. Precisamos do apoio para manter esse programa funcionando”, destaca.

Antes da implantação do programa de TMO do Martagão, pacientes que necessitavam desse tipo de tratamento precisavam se deslocar para outros estados. O Hospital passou a ser o único da Bahia que realiza TMO em pacientes de 0 a 18 anos. Outras unidades de saúde também fazem esse transplante, mas somente acima de 14 anos.

Serviço - A pequena Maria Júlia tem apenas quatro anos, mas já enfrenta uma luta árdua. Diagnosticada com neuroblatoma, um tumor em estágio avançado, ela, que mora em Feira de Santana, precisava de um transplante de medula óssea. O problema é que, para a idade dela, não havia na Bahia, pelo SUS, serviço disponível. As opções eram se mudar para Brasília ou São Paulo e deixar o convívio familiar para fazer o tratamento.

A possibilidade de realizar o tratamento perto de casa e dos familiares só ocorreu porque o Martagão passou a oferecer o serviço de saúde. “Receber a notícia foi difícil. Minha filha sentia muita dor. Não aguentava mais ver ela sofrer tanto”, conta a mãe, Simone Conceição. O caso da paciente era indicado para transplante. “Eu pedi tanto a Deus que não levasse a gente para longe. Aí a médica disse que o Martagão tinha aberto vagas para transplantes”, acrescenta.

Em sua 33ª edição, o McDia é uma das maiores campanhas de mobilização em prol da saúde e educação de crianças e jovens do Brasil. Neste ano, a edição vai beneficiar 67 projetos de 56 instituições que atuam na oncologia pediátrica no Brasil. A lista foi anunciada pelo Instituto Ronald McDonald, organização sem fins lucrativos que há mais de 22 anos atua para aumentar as chances de cura da doença, promovendo a saúde e bem-estar de crianças e adolescentes no país.

“O câncer infantojuvenil é a doença que mais mata crianças de 1 a 19 anos, com o surgimento de um novo caso cada hora Brasil (dados do Inca). Somado ao atual cenário da pandemia, esse dado se torna ainda mais alarmante, visto que os pequenos pacientes em tratamento oncológicos estão no grupo de risco da Covid-19, e não podem interromper o tratamento. Por isso, mais do que nunca, precisamos da união de solidariedade de todos para que possamos mudar a realidade dessas famílias”, ressalta Bianca Provedel, Diretora Executiva do Instituto Ronald McDonald.

O McDia Feliz 2021 seguirá uma série de medidas que priorizaram a saúde e segurança dos clientes, funcionários e parceiros da rede, respeitando todos os protocolos estabelecidos pelos órgãos de saúde e pelo programa McProtegidos.

Com informações do site: A1NEWS