terça-feira, 26 de outubro de 2021

Menina morre com sinais de abuso e suspeita é presa em PE


 
Foto: Reprodução

Uma menina de 2 anos morreu por volta das 23h, na última sexta-feira (22/10), após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Paulista, na Grande Recife (PE). De acordo com a Polícia Militar, a criança apresentava sinais de violência e lesões pelo corpo. A suspeita do crime, uma mulher de 50 anos, foi presa nesse domingo (24/10), segundo a Polícia Civil. As informações são do portal G1.

O advogado Carlos Alberto Rodrigues confirmou a prisão de Rosângela Maria da Silva, que foi levada ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizado no bairro do Cordeiro, na zona oeste do Recife.

A Polícia Civil afirmou que inicialmente o caso foi registrado como morte a esclarecer. Porém, depois ficou constatado que se tratava de um homicídio. Não foram dadas mais informações sobre a investigação e a menina não teve o nome revelado.

Nesse domingo, o advogado de defesa revelou que Rosângela costuma ajudar várias mães e negou que ela tenha qualquer participação no crime. “Quando a minha cliente saiu de casa, a criança estava em perfeita saúde. […] Quem estava com a criança, que possa comprovar, ela [Rosângela] não sabe”, disse.

Ele também contou que Rosângela saiu de casa por volta das 19h e soube através de uma ligação que a menina havia sido socorrida. Ele não soube informar quem ligou.

“Ela teve conhecimento desse fato através de uma ligação em que alguém disse que a criança estava passando mal e que estava sendo conduzida para UPA. Ela, de onde estava, procurou se informar e foi fazer o acompanhamento”, declarou.

O advogado acredita que a criança tenha ficado com a mãe após a saída de sua cliente. No entanto, a Polícia Civil não confirmou a informação e a mãe não deu entrevista.

A polícia não detalhou quem foi responsável por socorrer e levar a criança até a unidade de saúde.

A mulher foi encaminhada para a audiência de custódia e foi instaurado inquérito policial para apurar o caso. A prisão em flagrante foi convertida para preventiva nesse domingo.

O corpo da menina foi liberado no Instituto Médico Legal (IML), no Recife. O enterro ocorreu ainda nesse domingo, em Olinda.

Com informações do site: G1 Globo