quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Polícia indicia empresária por injúria racial após episódio no Vasto


 
Foto: Reprodução
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) indiciou, nessa terça-feira (26/10), a cliente envolvida em um suposto caso de injúria racial ocorrido no Vasto Restaurante, na Asa Sul, na noite do último dia 19.

A empresária Valkiria Tavares de Moraes Cardoso, 59 anos, teria proferido, segundo testemunhas, as seguintes palavras contra Andresa Sousa Alves (foto em destaque), 34, que se apresentava no local: “Essa negra não sabe cantar”. Além dos insultos, a mulher é acusada de agredir a artista com dois tapas no braço.

A 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), que conduz a apuração, indiciou Valkiria por injúria racial e vias de fato. O inquérito foi remetido ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Caso a denúncia seja oferecida e acolhida pelo Judiciário, a empresária responderá criminalmente.

A coluna teve acesso aos vídeos registrados por câmeras de segurança instaladas dentro do restaurante. As imagens flagram a mulher bebendo e apontando o dedo para a cantora. Exaltada e com sinais de embriaguez, Valkiria se aproxima do palco e bate palmas para Andresa. Segundo relato de testemunhas, o ato foi uma forma de debochar da artista.

Veja imagens da empresária se aproximando do palco: Assista no YouTube

O caso

Ainda de acordo com testemunhas ouvidas pela PCDF, três mulheres se aproximaram do palco, entre elas, a empresária, para pedir uma música. Após Andresa entoar a canção solicitada, Valkiria teria iniciado os insultos, alegando que a profissional não sabia cantar.

De acordo com o boletim de ocorrência, para evitar conflitos, a artista disse que aprenderia a canção corretamente em outra oportunidade. A cliente, no entanto, teria desferido dois tapas no braço de Andresa, que seguiu ouvindo as provocações.

Em dado momento, segundo os depoimentos, a autora teria gritado no restaurante: “Essa negra não sabe cantar; vai aprender a cantar, negra”.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada por um dos clientes do estabelecimento. A empresária, porém, se recusou a acompanhar os policiais até a delegacia.

O outro lado

Por meio de nota, Valkiria negou que tenha cometido qualquer ato de racismo e de intolerância.

“Repudiamos, de forma veemente, qualquer ato de racismo e de intolerância. Reconheço que agi de forma imprópria e desagradável naquele momento. No entanto, jamais pratiquei qualquer tipo de ofensa de cunho racista em relação à cantora Andresa. Nós confiamos na Justiça e no trabalho da polícia do Distrito Federal e temos certeza de que todos os fatos serão devidamente esclarecidos”, diz o texto.

A defesa da empresária acrescentou que as próximas manifestações serão feitas no âmbito do processo.

O que diz o Vasto

Por meio de nota, o Vasto Restaurante lamentou o episódio. Leia na íntegra:

“Em resposta ao triste episódio ocorrido no dia 19/10, o Vasto Restaurante se posiciona, por óbvio, veementemente contra qualquer ato e/ou fala que endosse o crime de injúria racial. No momento do ocorrido, e durante o dia seguinte, prestamos todo apoio possível à vítima. Também nos colocamos à disposição das autoridades e das partes envolvidas para prestar os esclarecimentos necessários. Emitimos essa nota na certeza de que esse tipo de conduta deve ser reprimida sempre que presenciada“.

Com informações do site: Metrópoles