sábado, 23 de outubro de 2021

Reposição de tampas de bueiro furtadas já custou R$ 122 mil aos cofres da prefeitura


 
Foto: Reprodução
De janeiro até agora, 479 tampas de bueiros já foram furtadas em Santa Maria. O número foi divulgado na sexta-feira pela prefeitura. Feitas de ferro, as tampas do esgoto da água da chuva são alvo de criminosos com a intenção de revender o metal.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, foi necessário fabricar 175 novas tampas para reposição. A fabricação e a reposição são feitas pelos próprios servidores da pasta. O custo do serviço chega a R$ 122,5 mil.

As tampas contêm quatro tipos de ferro, arame e concreto. A estimativa da secretaria é que cada nova tampa custe cerca de R$ 700 para os cofres do município. Além disso, por vezes, a estrutura da própria caixa coletora precisa de reparos, o que eleva ainda mais os custos do trabalho.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Wagner da Rosa, a prefeitura poderia utilizar os recursos em outras áreas, mas, devido à ação de criminosos, gasta verba, tempo e equipe para esse tipo de serviço.

- Toda a população sofre com isso. O furto das tampas grelhas deixa o buraco exposto. Ainda temos um déficit de reposição porque não conseguimos acompanhar a velocidade dos furtos, que são em grande quantidade. Porém, a maioria dos buracos, mesmo que sem reposição, está sinalizado para evitar qualquer tipo de acidente - afirma.

Rosa pede que a população pode ajudar a evitar esse tipo de crime.

- Pedimos a compreensão da comunidade e, também, que os cidadãos nos comuniquem sobre os furtos, para que possamos, tão logo seja possível, fazer a reposição - diz.

Mais de R$ 40 mil em mercadorias são doados à Liga de Combate ao Câncer

INVESTIGAÇÃO

O superintendente da Guarda Municipal, Santo Cordeiro, conta que os órgãos de segurança estão organizados para coibir furtos de ferro, cobre e outros metais do patrimônio público. O foco é encontrar os receptadores do material.

Em 6 de outubro, a prefeitura apoiou a Operação Cobre 2, da Polícia Civil, na qual foram detidos dois indivíduos, um por furto e outro por receptação. A Polícia Civil atuou junto com a Vigilância em Saúde, Superintendência de Fiscalização, Guarda Municipal, Brigada Militar e Corpo de Bombeiros.

- Começamos com operações na Região Leste, em Camobi, devido aos furtos de canos de cobre, fios e tampas de bueiros próximo à unidade de saúde Wilson Paulo Noal. Ações criminosas como essas não implicam só na perda do patrimônio público, mas também em acidentes com pessoas ou veículos. Em um bueiro sem tampa, crianças ou até pessoas adultas podem fraturar a perna - diz Cordeiro.

Com informações do site: bei