quarta-feira, 3 de novembro de 2021

Mãe de miss morre duas horas após assassino da filha ser condenado


 
Foto: Reprodução
Rafael Fernanadez Rodrigues foi a julgamento na última quinta-feira (28), acusado de assassinar a ex-namorada Kimberly Karen Mota, de 22 anos. O jovem, condenado a 14 anos de prisão, cumprirá a pena em regime fechado.

Neyla Pinheiro Mota, mãe de Kimberly, sofria de câncer, e logo após a condenação do responsável pela morte de sua filha, veio a falecer.

De acordo com o G1, Neyla teria sido a primeira testemunha de acusação a prestar depoimento sobre a morte da jovem Miss Manicoré. Ela já se encontrava internada em tratamento contra a leucemia e foi ouvida no leito através de videoconferência para testemunhar em favor da filha, que morreu com várias facadas.

O advogado Josemar Berçot, designado a defesa do caso da Miss, perguntou ao réu durante o julgamento se o motivo que o levou a tirar a vida de Kimberly teria sido por ciúmes. Rafael afirmou que não. Segundo ele, o motivo teria sido por supostas mentiras contadas pela ex-namorada.


O advogado Josemar Berçot, designado a defesa do caso da Miss, perguntou ao réu durante o julgamento se o motivo que o levou a tirar a vida de Kimberly teria sido por ciúmes. Rafael afirmou que não. Segundo ele, o motivo teria sido por supostas mentiras contadas pela ex-namorada.


“Ela mentiu olhando nos meus olhos sobre algo que eu já sabia”, relatou Rafael durante o interrogatório e enfatizou que teria descoberto notificações de mensagens no celular da vítima. A jovem Miss foi morta em maio de 2020, na ocasião, o corpo da filha de Neyla foi encontrado em um apartamento em Manaus, no Centro, onde Rafael residia.

O programa Balanço Geral, da Record TV, fez uma reportagem sobre o caso. Na matéria o apresentador Geraldo Luís disse que a mãe de Kimberly foi diagnosticada com câncer depois do crime contra sua filha. Neyla faleceu duas horas após a condenação de Rafael.

Com informações do site: i7news