quarta-feira, 10 de novembro de 2021

Mulher fica com pernas dilaceradas após ataque de cachorros


 
Foto: Reprodução
Uma mulher foi atacada por dois cachorros em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal. A técnica em informática Ana Lúcia Faria Freire, de 35 anos, contou que estava indo para o trabalho quando foi cercada pelos animais. Um vídeo registrou o ataque (assista acima). Ela teve diversos ferimentos e está internada em um hospital da cidade. A Polícia Civil investiga o caso.
Como os nomes dos responsáveis pelos animais não foram divulgados pela corporação, o g1 não conseguiu localizá-los para que se posicionem.

O caso aconteceu no sábado (6), por volta das 7h, na Rua 57, no Setor Nova Flórida. Nas imagens é possível ver que Ana Lúcia andava pela calçada quando um dos animais se aproxima. Logo em seguida, o outro cachorro chega e eles começam a cheirar e pular na mulher. Em pouco tempo, os cães começam a mordê-la e um homem aparece para tentar cessar o ataque.

Segundo Ana Lúcia, ela só conseguiu se desvencilhar do ataque quando um dos moradores abriu o portão e ela entrou para se proteger.

“Surgiu uma mulher que mora com eles também, mas também não conseguiu [parar o ataque]. Os vizinhos que conseguiram me ajudar, abriram o portão, eu consegui correr e entrar, e eles me trouxeram para o hospital”, contou.

Ela foi levada ao Hospital Municipal de Alexânia, onde segue internada e sem previsão de alta. A técnica em informática contou que teve diversos ferimentos da cintura para baixo.


Ana Lúcia disse que a Polícia Militar esteve no local no dia do ocorrido. Ela contou que o dono dos animais disse que vai arcar com os custos de medicamentos e “o que for necessário”, mas ela quer que o caso seja investigado pela Polícia Civil.

“O dono dos animais disse que vai arcar com consequências, medicação, o que for necessário, mas eu acho que uma pessoa estar com dois cachorros soltos na rua, sem coleira, sem focinheira, é muita irresponsabilidade, porque poderia ter sido uma criança e, se fosse, talvez ela nem sobreviveria”, disse.

A delegada Silzane Bicalho, da Delegacia de Alexânia, disse que a Polícia Civil deve ouvir os donos dos animais na segunda-feira (8). Segundo ela, a princípio, eles devem responder por lesão corporal culposa e omissão na guarda de animal feroz.

“Temos que ouvi-los primeiro”, pontuou a delegada.

Com informações do site: dfurgente