segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Mulher entra na Justiça para tratar marido com ivermectina, é autorizada, mas ele falece após a primeira dose


 
Foto: Reprodução
Na Pensilvânia, Estados Unidos, um homem de 52 anos morreu após ser tratado com ivermectina. A esposa dele entrou na Justiça e conseguiu uma autorização para tratar o marido com o fármaco, mas logo após a primeira dose, o sujeito veio a óbito.

Keith Smith viu seu estado de saúde piorar rapidamente após ele tomar duas doses de ivermectina. O médico logo avisou a família que seria preciso suspender a ingestão da droga, mas já era tarde demais, o paciente acabou não resistindo e veio a óbito depois de sete dias após iniciar o tratamento com o medicamento.

O homem recebeu o resultado positivo para Covid-19 no dia 10 do mês passado e ao apresentar os sintomas mais graves da doença, precisou ser levado para o hospital às pressas e foi internado na UTI em coma induzido.

A esposa do paciente, Darla Smith, ficou desesperada ao ver o marido piorando a cada dia, então pensou que a ivermectina seria a melhor solução. Nos Estados Unidos, esta droga é proibida para o tratamento contra o coronavírus, mas a mulher decidiu entrar na Justiça e o hospital foi autorizado a administrar o medicamento no marido da norte-americana.

O hospital não foi obrigado a fazer uso do medicamento, mas a mulher foi autorizada a conversar com o médico e pedir para que ele administrasse a droga em seu marido. Ela não perdeu tempo, conversou com o médico e o fármaco foi usado, mas seu marido veio a óbito poucos dias depois.

Vale lembrar que a ivermectina é comprovadamente ineficaz contra a Covid-19. O hospital não quis se pronunciar sobre o ocorrido.

Com informações do site: i7news