sexta-feira, 17 de dezembro de 2021

Primeira mulher candidata ao governo de Minas Gerais, Sandra Sterling conta com grande influência na política mineira


 
Foto: Reprodução
A professora, advogada e política Sandra Starling, uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores (PT), faleceu na noite da última terça-feira, dia 14 de dezembro, aos 77 anos. Em sua carreira na política brasileira, contou com mandatos para a Câmara dos Deputados em Brasília (Distrito Federal), onde ocupou cadeira como deputada federal.


Sandra Starling enfrentou alguns problemas de saúde nos últimos momentos de sua vida. No sábado (11/12), a política foi internada com urgência em um hospital localizado na cidade de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. Durante a hospitalização, sofreu piora em seu quadro geral de saúde, incluindo episódios de crises convulsivas, além de uma parada cardíaca.

De acordo com a família, Sandra Starling não será sepultada. Em vida, a professora optou por doar o seu corpo após a morte para estudos na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), para onde será enviada.
A ex-deputada federal conta com influência na política de Minas Gerais, sendo a primeira mulher a se candidatar ao governo do estado, no ano de 1982. O PT, por sua vez, foi deixado por Sandra Starling no ano de 2010.

Entre os anos de 1987 e 1991, a professora exerceu mandato de deputada estadual por Minas Gerais e, depois, deputada federal por duas vezes consecutivas, entre os anos de 1991 e 1999. Em 1993, exerceu o cargo de secretária municipal de Educação da cidade de Belo Horizonte. Com a eleição do ex-presidente Lula, exerceu cargo de secretária-executiva no Ministério do Trabalho. Na docência, ocupou cadeiras no Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG e da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MG).


Com informações do site: NOMEDOSITECOMLINKCLICAVEL, NOME DO AUTOR